Docência no Ensino Superior

desafio epistemológico do processo pedagógico

  • Antonio Joaquim Severino

Resumo

Ao se propor debater a natureza da pesquisa na pós-graduação em Ciências Humanas, o presente trabalho apresenta um raciocínio que se desenvolve num movimento reflexivo triplamente triádico. A possibilidade da produção de conhecimento científico nesse campo, no contexto da pós-graduação, dependerá da aceitação de três pressupostos condicionantes, do enfrentamento de três desafios epistemológicos e da assumpção de três posturas dialógicas na condução da prática acadêmica. O resultado deste movimento de reflexão é a afirmação de que, sob tais condições, torna-se viável a instauração da cientificidade na área entendida sob um diferencial epistemológico em relação ao paradigma clássico da ciência.

Biografia do Autor

Antonio Joaquim Severino

Professor titular, aposentado, de Filosofia da Educação na Faculdade de Educação da USP, ora atuando como docente colaborador. Licenciou-se em Filosofia na Universidade Católica de Louvain, Bélgica, em 1964. Na PUCSP, apresentou seu doutorado, defendendo tese sobre o personalismo de Emmamuel Mounier, em 1972. Prestou concurso de Livre Docência em Filosofia da Educação, na Universidade de São Paulo, em 2000. Em 2003, prestou concurso de titularidade. Atualmente integra o corpo docente do Programa de Pós-Graduação em Educação da Uninove, Universidade Nove de Julho, de São Paulo, onde lidera o Grupo de Pesquisa e Estudo em Filosofia da Educação - GRUPEFE. Dentre suas publicações, destacam-se Metodologia do trabalho científico (Cortez, 1975; 21. ed. 2000); Educação, ideologia e contra-ideologia. (EPU, 1986); Métodos de estudo para o 2o. Grau (Cortez, 1987; 5. ed. 1996); A filosofia no Brasil (ANPOF, 1990); Filosofia (Cortez, 1992; 5. ed. 1999); Filosofia da Educação (FTD, 1995; 2. ed. 1998); A filosofia contemporânea no Brasil: conhecimento, política e educação (Vozes, 1999), Educação, sujeito e história (Olho d´Água, 2002) e vários artigos sobre temas de filosofia da educação. Seus estudos e pesquisas atuais situam-se no âmbito da filosofia e da filosofia da educação, com destaque para as questões relacionadas com a epistemologia da educação e para as temáticas concernentes à educação brasileira e ao pensamento filosófico e sua expressão na cultura brasileira.

Referências

AZANHA, J. M. P. Uma idéia de pesquisa educacional. São Paulo, Edusp, 1992.
BOMBASSARO, L. C. As fronteiras da epistemologia: como se produz o conhecimento. Petrópolis: Vozes, 1992.
BRANDÃO, Z. A pesquisa em educação e o impacto do crescimento da Pós-Graduação no Brasil. Em Aberto. Brasília, MEC/INEP, (31):25-30, ago./set. 1986.
BRZINKA, W. Metateoria dell´educazione. Roma: Armando, 1980.
CARVALHO, A. D. Epistemologia das ciências da educação. Porto: Afrontamento, 1988
CARVALHO, E. de A. A Declaração de Veneza e o desafio transdisciplinar. Margem. Fac. C. Sociais da PUCSP. São Paulo. (1): 91-103. 1992.
CHARLOT, B. Da relação com o saber: elementos para uma teoria. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.
DELAVAY, M. Propôs sur les sciences de l´education. Réflexions épistémologiques. Issy-les-molineausx, 2001.
ESTRELA, A. Pedagogia: ciência da educação? Porto: Porto Editora, 1992.1992.
GAMBOA, S. Pesquisa educacional: quantidade/qualidade. São Paulo: cortez, 1995.
LIBANEO, J. C. e PIMENTA, S. G. Pedagogia: ciência da educação?. São Paulo: Cortez, 2001..
NOT, L. et al. Une science spécifique pour l´éducation? Toulouse: Université Toulouse-Le Mirail, 1984.
PIAGET, J. A situação das ciências do homem no sistema das ciências. Lisboa, Bertrand, 1971.
SANTOS, B. de S. Introdução a uma ciência pós-moderna. Rio, Graal, 1989.
SEVERINO, A. J. Da possibilidade do estatuto científico da didática: um olhar filosófico, In: Anais do VIII ENDIPE. v. 2. Florianópolis, NUP/CED/UFSC, 1996. p. 63-71.
SEVERINO, A. J. Educação, sujeito e história. São Paulo: Olho d´Água, 2001.
SEVERINO, A. J. Pós-graduação e pesquisa: o processo de produção e de sistematização do conhecimento no campo educacional. In: BIANCHETTI, Lucídio e MACHADO, A. Maria N. A bússola do escrever: desafios e estratégias na orientação de teses e dissertações. São Paulo: Cortez, 2002. p. 67-88.
SILVA, T. T. da. Um manifesto pós-estruturalista para a educação. Rio: Endipe, 2000. (mimeo).
SILVEIRA, A. Pedagogia da alteridade: temas e complexidades do ser e do viver. Porto Alegre: UFRS, 2005. (Tese de doutorado)
VEIGA-NETO, A. Ciência e pós-modernidade. Porto Alegre, 1997. (mimeo)
VISALBERGHI, A. Pedagogia e scienze dell´educazione. Milano: Mondadori, 1983.
Publicado
2019-09-14
Seção
Artigos